Bahía Basket faz revanche, vence Flamengo e fica com o título do Torneio Internacional de Lima

DJ93ZgGXoAAiSuB - Bahía Basket faz revanche, vence Flamengo e fica com o título do Torneio Internacional de Lima
Foto: Divulgação/Time Flamengo.

Na noite deste domingo (17), o Bahía Basket, da Argentina, se vingou da derrota sofrida para o Flamengo na estreia e conquistou o título do Torneio Internacional de Lima ao vencer a final por 82 a 73, no Coliseu Manuel Bonilla, que recebeu todos os jogos da competição amistosa. Brilhante no terceiro quarto, o rubro-negro Marquinhos foi o cestinha da decisão, com 19 pontos. Arthur Pecos fez 12 e MJ Rhett também se destacou, com 11. Nada que evitasse o vice-campeonato. No retorno para o Rio de Janeiro, o vice-campeão Flamengo terá dois amistosos contra o Vitória, nos dias 26 e 27, encerrando a preparação para a Liga Sul-Americana, que terá início em outubro.

O jogo:

Formado inicialmente por Arthur Pecos, Ronald Ramon, Marcelinho Machado, Olivinha e JP Batista, o Flamengo fez os primeiros dois pontos da partida, marcados pelo penúltimo, mas sofreu um apagão e viu o Bahía Basket abrir nove pontos de vantagem. O técnico José Neto, então, mudou o quinteto. Marquinhos converteu um lance livre e reduziu a diferença para oito, mas o time argentino chegou a abrir 10. Foi quando os gringos MJ Rhett e Cubillan roubaram a cena. Somando 10 pontos em sequência, a dupla empatou o jogo. JP Batista fez mais dois e foi o responsável pela virada. Com uma bola de três de Parodi, o Bahía Basket voltou a ficar em vantagem, mas JP Batista e MJ Rhett converteram dois lances livres, cada, e fecharam o placar parcial em 19 a 16 para o Fla.

Após a pausa, o Flamengo voltou dormindo no segundo quarto e viu o Bahía Basket passar outra vez à frente e abrir seis pontos de vantagem, com boa atuação do uruguaio Parodi e do venezuelano José Materan. Muito faltoso e questionando bastante a arbitragem, o Fla só pontuou depois de três minutos, com Arthur Pecos, mas o sistema defensivo seguiu com falhas. Quando o jovem Facundo Corvalán chutou para três, a diferença aumentou para nove, sendo ampliada para 11 logo em seguida. Marcelinho respondeu com duas bolas de três, com dois pontos de Olivinha entre elas. A reação foi interrompida por dois pontos de Parodi e três de Iglesias, fazendo 42 a 32 para os hermanos antes do intervalo.

O terceiro quarto eletrizante. Marquinhos abriu com uma cesta de três, mas Fjellerup respondeu na mesma moeda. Também foram de Marquinhos os três pontos seguintes do Flamengo, em lance livre e um arremesso simples. Mas Jasen deu o troco fazendo quatro para o Bahía Basket. Cubillan e Marquinhos conseguiram cortar o prejuízo de 11 para seis, só que Corvalan e Vauler desfizeram a reação. Persistente, Marquinhos voltou a fazer jogada de três pontos. Depois, deu assistência para JP Batista. Iglesias interrompeu a sequência rubro-negra fazendo três para o time argentino, mas Marquinhos e Olivinha também converteram um arremesso de três, cada, no melhor momento do Fla na parcial, obrigando o técnico adversário a pedir tempo. Na volta, MJ Rhett guardou um lance livre e a diferença caiu para dois. Impossível, Marquinhos virou com mais um chute de três, chegando a 18 pontos no período. O Bahía Basket voltou a dominar nos minutos seguintes, reassumiu a ponta e abriu seis. Arthur Pecos descontou para 64 a 60.

O equilíbrio se manteve nos 10 minutos finais. O Bahía Basket começou ampliando a vantagem para seis pontos. Arthur Pecos descontou. Em outra troca de ataques, Jhonson e MJ Rhett pontuaram e a diferença de quatro pontos foi mantida. Com Pecos usando a bandeja, o Fla encostou. Mas o time argentino cresceu, soube aproveitar as oportunidades e colocou a vantagem em sete. Restando menos de dois minutos, Johnson conseguiu uma enterrada e ampliou para oito. José Neto parou o jogo. Não surtiu efeito. Chutando para três, Iglesias jogou um balde de água fria na possibilidade do último gás rubro-negro. Ao Flamengo, restou o desespero. Marcelinho conseguiu dois pontos. A 46 segundos do fim, Ronald Ramon tentou de três, sem êxito. O dominicano ainda teve dois lances livres no apagar das luzes, mas errou ambos e o placar se manteve em 82 a 73 a favor do Bahía Basket, que comemorou o título.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *