César pega pênalti na Colômbia, Vizeu faz dois e Flamengo vai à final da Copa Sul-Americana

Rubro-Negro venceu o Junior Barranquilla por 2 a 0 como visitante e somou 4 a 1 no placar agregado da semifinal

0
199
Foto: Gilvan de Souza/Flamengo.

Com Alex Muralha fora até do banco, César titular, pegando pênalti, e Felipe Vizeu sendo decisivo duas vezes, o Flamengo se classificou para a final da Copa Sul-Americana. A vaga foi garantida na noite desta quinta-feira (01), com a vitória por 2 a 0 sobre o Atlético Junior, no estádio Metropolitano de Barranquilla, na Colômbia. O jogo de ida, no Maracanã, já havia sido vencido por 2 a 1 pelo Fla. Na decisão, o adversário será o Independiente, da Argentina, que eliminou o paraguaio Libertad. As finais acontecerão nas duas próximas quartas-feiras (06 e 13), em Avellaneda e no Rio, respectivamente.

Primeiro tempo:

Os 45 minutos iniciais tiveram momentos distintos, com equilíbrio no início, rápida pressão do Flamengo e o Junior Barranquilla melhor no resto do tempo. Aos cinco, César foi exigido pela primeira vez e trabalhou bem. Em cobrança de falta ensaiada, Mier soltou uma bomba e o goleiro rubro-negro, mesmo com a visão encoberta pela confusão na área, fez grande defesa. O lance já estava parado por irregularidade, mas os jogadores foram abraçar o companheiro, que ganhou confiança. Aos 16, Chará recebeu na direita e finalizou pelo lado de fora da rede. Dois minutos depois, em cruzamento de Chará, Mier desviou pela linha de fundo.

Pressionado até então, o Flamengo teve duas chances em sequência. Aos 28, Lucas Paqeutá cruzou na direção de Felipe Vizeu, mas a zaga afastou na pequena área. No minuto seguinte, Diego cobrou escanteio e Rhodolfo chegou cabeceando por cima. No mais, o Junior Barranquilla voltou a dominar, quase sempre com Chará dando trabalho à defesa rubro-negra. Aos 33, o atacante passou por Cuéllar e Trauco, mas o chute foi para fora. Apostando nos contra-ataques, o Fla teve grande oportunidade de marcar aos 39, em outro cruzamento para Vizeu, desta vez feito por Everton Ribeiro. O atacante conseguiu finalizar de carrinho, mas parou na defesa de Sebástian Vieira. Ainda teve tempo para polêmica. Aos 43, Juan cortou cruzamento de González com o braço. O árbitro não viu pênalti.

Segundo tempo:

O Junior Barranquilla voltou com tudo do intervalo. Aos dois minutos, Gonzáles foi acionado por Téo Gutierrez na área e ficou de frente para o goleiro, mas se enrolou na chegada de Pará e não conseguiu finalizar como desejava. Apenas três minutos depois, Téo Gutiérrez entrou na área pela esquerda e cruzou rasteiro. A bola passou pela área, César ficou batido e González chegou de carrinho, mas não conseguiu completar para a rede. Justamente no momento em que foi mais pressionado na partida, o Flamengo chegou ao gol. Após dar meia-lua em Pérez perto do meio de campo, Felipe Vizeu arrancou, ganhou de Cantillos, invadiu a área e tocou por debaixo das pernas do goleiro.

O time colombiano ainda tentava se reencontrar e quase levou o segundo. Aos oito, Éverton Ribeiro arriscou de fora da área, mas Viera defendeu em dois tempos. Precisando de três gols para se classificar, o Junior Barranquilla respondeu na bola aérea, mas Overlar atrapalhou Gutiérrez e Arias. Ao cobrar um tiro de meta, César sentiu cãibras e ficou caído no chão. Relacionado como reserva, Thiago chegou a ir para o aquecimento, mas não precisou entrar. César continuou em campo, mas quem brilhou de imediato no sistema defensivo foi o zagueiro Rhodolfo, que se jogou na frente da bola para bloquear um chute de Díaz, de dentro da área.

Quando a zaga não conseguiu parar Téo Gutiérrez, César apareceu bem para fechar o ângulo. No lance seguinte, aos 32, uma confusão teve início quando Barrera chutou para a rede com o jogo parado. Rhodolfo reclamou e levou um tapa no rosto. Ambos levaram cartão amarelo. Apesar das boas defesas já realizadas, a noite ainda reservava o heroísmo para o quarto goleiro que virou titular.

Aos 42 minutos, Barrero caiu na área e o árbitro marcou pênalti questionável de Willian Arão. Antes da cobrança, César apontou para seu canto esquerdo com o objetivo de intimidar Chará, que bateu lá e teve o chute defendido. No mesmo minuto, Chará teve outra chance e parou novamente nas luvas do jovem de 25 anos.Vieram os acréscimos e ainda teve tempo para Felipe Vizeu liquidar a fatura, completando para a rede o cruzamento rasteiro de Rodinei, na medida certa para sair o segundo gol.

FICHA TÉCNICA — JUNIOR BARRANQUILLA 0 X 1 FLAMENGO:
Semifinal da Copa Sul-Americana — Jogo de volta
Data: 30 de novembro de 2017 (quinta-feira)
Horário: 22h30 (de Brasília)
Estádio: Metropolitano de Barranquilla, na Colômbia
Arbitragem: Roberto Tobar (CHI); Claudio Rios (CHI) e José Retamal (CHI).

Escalações:
JUNIOR BARRANQUILLA — Sebastián Viera; David Murillo, Rafael Pérez, Jorge Arias e German Gutiérrez (Barrera); Narváez, Cantillo, Mier (Ovelar) e Yoni Gonzáles; Yimmi Chará e Téo Gutiérrez. Técnico: Julio Comesaña.
FLAMENGO — César; Pará, Rhodolfo, Juan e Trauco; Cuéllar, Willian Arão e Diego; Éverton Ribeiro (Márcio Araújo), Lucas Paquetá (Rodinei) e Felipe Vizeu. Técnico: Reinaldo Rueda.

Gols:
FLAMENGO — Felipe Vizeu, aos seis e 46 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos:
JUNIOR BARRANQUILLA — Barrera.
FLAMENGO — Rhodolfo.

DEIXE UMA RESPOSTA