Com Maracanã cheio, Flamengo não sai do 0 a 0 com a Ponte, mas avança na Copa do Brasil

Os mais de 55 mil torcedores que foram ao Maracanã na noite desta quinta-feira (10) viram uma atuação razoável do Flamengo. Não fez grande partida, mas jogou o suficiente para segurar o empate por 0 a 0 e confirmar a classificação para as quartas de final da Copa do Brasil, pois venceu por 1 a 0 em Campinas. O adversário da próxima fase será conhecido em sorteio.

No Campeonato Brasileiro, o Flamengo é o líder isolado, com 10 pontos. No próximo domingo (13) enfrentará a Chapecoense, às 16h, na Arena Condá. A tendência é que o técnico Maurício Barbieri escale um time misto ou reserva, pois na quarta-feira (16) haverá o jogo decisivo contra o Emelec, no Maraca, valendo a classificação antecipada na Copa Libertadores da América.

Primeiro tempo:

Com a mesma escalação pelo terceiro jogo consecutivo, o Flamengo teve um primeiro tempo marcado pela entrega e o apoio da torcida. Houve alternação entre momentos de jogo morno e de pressão rubro-negra. A Ponte Preta só chegou duas vezes com perigo à área, mas o jogador com a bola demorou para decidir pelo toque ou chute em ambas as ocasiões e levou a pior contra a defesa.

Os ataques do Fla ocorreram em maior número. Aos 22 minutos, Lucas Paquetá arriscou de longe e a bola subiu muito. Aos 26, Rodinei fez bela jogada individual, mas segurou demais e não chutou bem. Na sobra, Vinicius Junior foi travado e ficou apenas com o escanteio. A melhor chance de gol surgiu aos 28. Em nova tentativa de Paquetá de fora da área, o goleiro espalmou para o lado. Geuvânio fez o cruzamento, mas Henrique Dourado não conseguiu empurrar para a rede. Réver ainda teve nova oportunidade do outro lado da área, só que ninguém alcançou o cruzamento. Outra tentativa aconteceu aos 40. Vinicius Junior dominou na área e girou bem, mas chutou rente à trave.

Segundo tempo:

Depois do intervalo, a Ponte Preta voltou saindo mais para o jogo. Chegou bem com apenas dois minutos, mas Felippe Cardoso desequilibrou dentro da área e perdeu o domínio da bola. O Flamengo respondeu aos oito. Vinicius Junior invadiu a área e tocou para trás. Henrique Dourado conseguiu chutar, mas em cima da zaga. A Ponte fez nova investida aos 13, mas Tiago Real dominou com o braço de frente para o goleiro Diego Alves.

As duas primeiras substituições promovidas pelo técnico Maurício Barbieri causaram reações distintas na torcida rubro-negra. Paolo Guerrero entrou ovacionado na vaga de Henrique Dourado, enquanto Geuvânio saiu vaiado para a entrada de Jean Lucas, que demonstrou muita raça nos primeiros minutos em campo. Aos 21, ele usou a velocidade para ir ao fundo e fazer o cruzamento. Lucas Paquetá ficou com a bola após o corte parcial da zaga, mas teve o chute bloqueado por Renan Fonseca. Guerrero resolveu arriscar de perto da meia-lua, aos 26, e mandou para fora. Chance mais clara o peruano teve no minuto seguinte, quando foi acionado por Vinicius Junior e avançou livre, mas não teve explosão e permitiu que Reynaldo chegasse para afastar o perigo.

Guerrero seguiu tentando. Ao ser derrubado perto da meia-lua, foi ele quem cobrou a falta, mas mandou na barreira. O chute saiu fraco no rebote, rasteiro, fácil para Ivan defender. O goleiro da Ponte Preta foi testado, de fato, por Éverton Ribeiro, aos 37, num chute venenoso de fora da área. A bola descaiu e quase foi parar dentro da meta, mas Ivan impediu o gol de cobertura. O lance mais perigoso de todo o jogo foi da Ponte, aos 39. Depois de receber passe de Aaron, Felippe Cardoso chutou cruzado e acertou o pé da trave. Diego Alves segurou na sequência, garantindo a classificação. O Fla ainda chegou nos acréscimos. Éverton Ribeiro descolou belo passe para Jean Lucas, que tentou deixar Guerrero livre na pequena área, mas Ivan encurtou o espaço para salvar.

FICHA TÉCNICA — FLAMENGO 0 X 0 PONTE PRETA:
Copa do Brasil — Jogo de volta das oitavas de final
Data: 10 de maio de 2018 (quinta-feira)
Horário: 19h30 (de Brasília)
Estádio: Maracanã, no Rio de Janeiro/RJ
Arbitragem: Ricardo Marques Ribeiro; Guilherme Dias Camilo e Sidmar dos Santos Meurer; Wanderson Alves de Sousa.

Escalações:
FLAMENGO — Diego Alves; Rodinei, Réver, Léo Duarte e Renê; Cuéllar, Éverton Ribeiro e Lucas Paquetá; Geuvânio (Jean Lucas), Vinicius Junior (Marlos Moreno) e Henrique Dourado (Paolo Guerrero). Técnico: Mauricio Barbieri.
PONTE PRETA — Ivan; Igor Vinícius, Renan Fonseca, Reynaldo e Marcial; Nathan, Paulinho  (Tiago Real) e Lucas Mineiro (João Vitor); Felipe Saraiva (Aaron), Felippe Cardoso e Júnior Santos. Técnico: Doriva.

Cartões amarelos:
FLAMENGO — Réver.
PONTE PRETA — Paulinho e Nathan.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *