De uniforme novo e sem torcida no Maracanã, Flamengo cede empate ao Santa Fe pela Copa Libertadores

Foto: Gilvan de Souza/Flamengo.

Não fosse um lance isolado, o Flamengo, que estreou seu novo uniforme principal, seria reconhecido por ter feito sua melhor atuação parcial no primeiro tempo do jogo desta quarta-feira (18), contra o Santa Fe (COL), pela terceira rodada da Copa Libertadores da América. Porém, depois de ter aberto o placar com Henrique Dourado e desperdiçado muitas oportunidades de ampliar, viu o time colombiano chegar ao gol com o artilheiro Morelo, aproveitando um descuido de Diego na saída de bola. O empate por 1 a 1 aconteceu no Maracanã vazio, com portões fechados, encerrando a punição imposta ao Fla pelos casos de violência na final da Sul-Americana de 2017. Na véspera, quase 46 mil torcedores compareceram ao treino aberto rubro-negro.

Com cinco pontos, o Flamengo segue liderando o Grupo 4, mas pode ser alcançado pelo River Plate (ARG) nesta quinta (19), caso este vença o Emelec (EQU) fora de casa. O próximo compromisso do Fla na Libertadores está marcado para a próxima quarta (25), às 21h45, novamente contra o Santa Fe, mas no estádio El Campín, em Bogotá. No sábado (21), o adversário será o América Mineiro, às 19h, no mesmo Maracanã, porém com torcida, pelo Campeonato Brasileiro.

Primeiro tempo:

Se estivesse no Maracanã, a torcida teria vibrado bem cedo. Com menos de 15 minutos, o Flamengo fez um gol e teve outras cinco chances claras. Aos três, após cobrança de falta rápida, Diego tabelou com Lucas Paquetá e chutou rente à trave. No minuto seguinte, Éverton Ribeiro deu bom passe para Henrique Dourado, que teve o chute defendido, mas o lance já estava parado por impedimento. O oportunismo do atacante apareceu aos sete, agora em posição legal. Em escanteio cobrado por Diego, o Ceifador se antecipou ao goleiro e cabeceou para o fundo da rede.

O gol precoce não fez o Flamengo diminuir a intensidade. Apenas dois minutos depois, o segundo não saiu por detalhes. Diego e Éverton Ribeiro trabalharam a bola perto da área. O chute não aconteceu e Vinicius Junior tentou chamar a responsabilidade, cortando em direção à linha de fundo antes de fazer o cruzamento. Mas, a zaga colocou para escanteio. Em nova bola levantada na área, Lucas Paquetá desviou e Perlaza quase marcou contra. O Santa Fe tentava respirar, mas o Fla seguia em cima. Aos 12, Rodinei cobrou escanteio, Paquetá triscou de cabeça e a bola sobrou com Juan, que viu Zapata defender à queima-roupa.

Depois de diminuir o ritmo por alguns instantes, o time rubro-negro teve grande oportunidade de ampliar a vantagem, aos 26. Tesillo interceptou um passe de Lucas Paquetá para Vinicius Junior e Zapata precisou tocar com a mão para não ser surpreendido. O árbitro entendeu o lance como recuo. Na cobrança do tiro livre indireto, Paquetá rolou para Diego soltar a bomba, mas a bola desviou nas costas de Vargas e saiu por cima. O jogo parecia fácil demais quando um erro permitiu o empate da equipe colombiana. Aos 30, Diego tentou sair tocando para Vinicius Junior, no intuito de armar contra-ataque rápido, e falhou. Atento, Plata ganhou na corrida e encontrou Morelo sozinho na pequena área, com liberdade para fazer 1 a 1.

O gol mudou tudo, deixando a reta final do primeiro tempo muito truncada. Aos 42, Henrique Dourado quase recolocou o Fla em vantagem, mas a finalização de joelho, depois do cruzamento de Rodinei, foi pela linha de fundo.

Segundo tempo:

Ao contrário de antes, não houve domínio rubro-negro no início da segunda etapa. O Flamengo só conseguiu finalizar aos sete minutos, numa cabeçada de Réver, por cima, sem oferecer perigo. Aos 12, Vinicius Junior arriscou de fora da área, mas muito fraco. Em lance promissor, aos 14, Vinicius cruzou na direção de Lincoln, que havia acabado de substituir Henrique Dourado, mas Tesillo cortou de forma providencial. Já o Santa Fe, recuado, tentava apenas surpreender nos contra-ataques. Na resposta dos colombianos, Willian Arão, outro acionado pelo técnico Maurício Barbieri, chegou isolando a bola antes de Vargas conseguir aproveitar o bom cruzamento de Plata.

Foto: Gilvan de Souza/Flamengo.

Sem a mesma organização demonstrada no primeiro tempo, o Flamengo voltou a apostar na bola parada. Em falta cobrada por Diego, Zapata saiu mal do gol e Lincoln tocou de bicicleta para Vinicius Junior. O companheiro de geração 2000 fez o domínio e finalizou com uma espécie de voleio, mas sem direção. A bola voltou a sobrevoar a área no lance seguinte, só que a cabeçada de Arão também foi para fora. Chance perigosa, de fato, só foi acontecer aos 30, quando Lincoln aplicou um chapéu no marcador e cruzou para Lucas Paquetá emendar uma bicicleta. Porém, a bola subiu muito.

Depois dos 35 minutos, o Fla foi para cima na base do desespero. Lincoln teve uma oportunidade de chutar de dentro da área, mas optou pelo toque e viu Giraldo interceptar. Depois da cobrança de escanteio, Zapata falhou mais uma vez. Réver não conseguiu finalizar, mas Lincoln chutou e o defensor salvou o Santa Fe em cima da linha. No lance seguinte, em novo escanteio, Lucas Paquetá cabeceou na primeira trave e Soto impediu o gol. O mesmo jogador também bloqueou a cabeçada de Juan na sobra. Quase nos acréscimos, Paquetá fez boa jogada e serviu Diego. O chute foi no contrapé do goleiro. Mas, ainda assim, Zapata conseguiu tirar com o pé.

FICHA TÉCNICA — FLAMENGO X SANTA FE (COL):
Copa Libertadores da América — 3ª rodada do Grupo 4
Data: 18 de abril de 2018 (quarta-feira)
Horário: 21h45 (de Brasília)
Estádio: Jornalista Mário Filho (Maracanã), no Rio de Janeiro/RJ
Arbitragem: Andres Cunha (URU); Mauricio Espinosa (URU) e Nicolas Taran (URU); Leodan Gonzales (URU).

Escalações:
FLAMENGO — Diego Alves; Rodinei, Réver, Juan e Renê; Cuéllar, Diego e Éverton Ribeiro (Willian Arão); Lucas Paquetá, Vinicius Junior (Geuvânio) e Henrique Dourado (Lincoln). Técnico: Maurício Barbieri.
SANTA FE — Zapata; Arboleda (Giraldo), Javier López, Tesillo e Gil; Perlaza, Gordillo e Vargas (Soto); Morelo, Plata (Henao) e Pajoy. Técnico: Augustín Julio.

Gols:
FLAMENGO — Henrique Dourado, aos sete minutos do primeiro tempo;
SANTA FE — Morelo, aos 30 minutos do primeiro tempo.

Cartões amarelos:
FLAMENGO — Cuéllar.
SANTA FE — Javier López e Soto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *