Flamengo aguarda término da Copa do Mundo para anunciar time que vai disputar a Superliga B de Vôlei Feminino

Flamengo Superliga B Feminina
Alexandre Dantas será o técnico rubro-negro | Foto: Divulgação/Flamengo.

O Flamengo vai mesmo voltar ao cenário nacional do vôlei adulto feminino nesta temporada, conforme divulgado em primeira mão pelo iFlamengoNews em dezembro do ano passado. A diretoria rubro-negra está com várias negociações  em andamento e aguarda o fim da Copa do Mundo de Futebol para anunciar o time, que disputará o Campeonato Estadual, no início do segundo semestre, e a Superliga B, no final do ano, buscando o acesso imediato à elite.

Quando adiantou ao iFlamengoNews a montagem do time adulto feminino, o vice-presidente de Esportes Olímpicos do Flamengo, Alexandre Póvoa, garantiu que o clube buscava patrocínio, mas que já existia uma provisão no orçamento destinada a contratações. Nem patrocinador, nem jogadoras foram anunciadas oficialmente, mas surgem nos bastidores nomes de prováveis reforços como a levantadora Rafaela Lima e a líbero Fernanda Oliveira, que defenderam o Fluminense na última temporada. O portal Melhor do Vôlei adiantou que também já estão acertadas as opostas Rafaela (ex-Hapoel Kfar Saba, do Israel) e Fran Lemos (ex-Orpo, da Finlândia), as ponteiras Natasha Valente e Nayara Félix, ambas ex-atletas do Clube de Campo Valinhos, e as centrais Ju Mello (ex-Osasco) e Luiza Scher (ex-Botafogo).

— Ainda estamos em negociações com várias delas. Nossa ideia é anunciar o time depois da Copa. Agora, teria muito pouca repercussão. Qualquer instagram, facebook ou coisas do gênero com o nome Flamengo Vôlei, sabemos que já existe alguns, são fakes e feitos por terceiros, que não sabemos quem são. O Flamengo não fez absolutamente nada oficial ainda. Faremos depois do fim da Copa — afirmou Alexandre Póvoa.

Allana Capella é uma das promessas da base e deve fazer parte do time | Foto: Reprodução/Fla TV.

Algumas jogadoras das equipes de base rubro-negras, atualmente disputando o Estadual, reforçarão o time adulto. A oposta Allana Capella, recém-convocada à Seleção Brasileira sub-17, deve ser uma delas. O técnico será Alexandre Dantas, coordenador de vôlei do Fla e supervisor das seleções de base da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV). A Superliga B Feminina está prevista para começar em dezembro.

A nova equipe rubro-negra faz parte do projeto “Inspiração 2020-24 — Ídolo gera craque feito em casa”, que visa reforçar todas as modalidades praticadas pelo Flamengo com atletas de alto rendimento, para estes servirem de inspiração à base e aos alunos das escolinhas. Recentemente, o judô passou a contar com a campeã olímpica Sarah Menezes. Para a natação, chegaram João de Lucca e Daiene Marçal Dias.

Passado vitorioso:

O Flamengo já disputou seis edições do Campeonato Brasileiro de Vôlei Feminino, três delas já como Superliga. A participação mais recente aconteceu na temporada 2005/2006, encerrada nas quartas de final, frente ao campeão Rio de Janeiro. Entretanto, a melhor campanha foi a de 2000/2001, culminando com o título conquistado em cima do Vasco, no Maracanãzinho. O time campeão, comandado pelo técnico Luizomar de Moura, contava com jogadoras como Virna, Leila, Valeskinha, Arlene, a líbero Josiane e a norte-americana Tara Cross. No extinto Brasileiro, o Rubro-Negro levantou o troféu em 1968 e 1970.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *