Flamengo bate Botafogo pela segunda vez e é bicampeão carioca sub-17

Depois dos 2 a 1 no Engenhão, time rubro-negro fez 2 a 1 na Gávea e levantou o troféu

0
379
Foto: Agência Ferj.

O Flamengo precisou de apenas 21 minutos do jogo de volta da final para confirmar o bicampeonato carioca sub-17, na manhã deste domingo (26). Com gols de Vitor Gabriel e Marx Lenin, ambos antes da parada técnica do primeiro tempo, o time rubro-negro venceu o Botafogo por 2 a 0, na Gávea, e conquistou o título pelo segundo título consecutivo, somando 4 a 1 no placar agregado da decisão. Vitor Gabriel e Yuri César terminaram empatados na artilharia do Estadual Juvenil, com 15 gols, cada. Nos turnos, o Fla foi bicampeão da Taça Guanabara e vice da Taça Rio.

Primeiro tempo:

Precisando desfazer a vantagem de 2 a 1 construída pelo Flamengo na primeira final, o Botafogo começou no ataque. Rhuan fez cruzamento pelo lado esquerdo, mas Victor Hugo interceptou e segurou em dois tempos. O Fla, por sua vez, aproveitou a primeira chance criada. Após boa trama ofensiva entre Yuri, Marx Lenin e Wendel, a bola ficou com Braian. O cruzamento da direita foi desviado por Basseto e sobrou para Vitor Gabriel marcar de cabeça.

Foto: Agência Ferj.

Braian seguiu como a melhor alternativa ofensiva rubro-negra. Em nova bola alçada na área, Vitor Gabriel tentou de peixinho, mas não alcançou a bola. A final foi praticamente definida aos 21. Braian cruzou rasteiro e a bola passou pelo atacante, mas Marx Lenin chegou finalizando com precisão: 2 a 0.

Na volta do tempo técnico, o Botafogo foi com tudo para cima tentando descontar. Em chute de Rhuan, de fora da área, Victor Hugo segurou no meio do gol. Defesa muito mais difícil foi a da cobrança de falta de Marcelo Sá, que ainda bateu na trave. Em outra jogada de bola parada, Pimenta desviou de casquinha por cima do gol. Quase no intervalo, o Fla fez mais um, mas o lance foi invalidado por falta de ataque. Em mais um dos muitos cruzamentos da direita, Wendel cabeceou para fora.

Segundo tempo:

Com três gols de prejuízo, o Botafogo voltou do intervalo disposto a partir para o tudo ou nada. Só não descontou porque Victor Hugo trabalhou muito nos primeiros 20 minutos da segunda etapa. Logo no recomeço do jogo, deu um tapa para tirar a falta cobrada por Marlon. A sobra ficaria com Rhuan, mas Braian cortou em cima da linha. Em outra bola levantada na área, Patrick tirou de cabeça e viu a bola passar rente à trave. O Flamengo respondeu a pressão com um bom contra-ataque. Yuri César deu passe para Vitor Gabriel, mas o chute bateu pelo lado de fora da rede.

O Botafogo voltou a levar perigo. Rhuan arriscou de longe e Victor Hugo defendeu. Foram mais duas boas defesas antes da parada técnica, mantendo o placar vantajoso intacto. Depois de ter administrado o resultado durante 25 minutos, o Flamengo se abriu e teve oportunidades de ampliar. Henrique carimbou o travessão de longe e, no finalzinho, Wendel teve um chute da meia-lua defendido por André. Não fez falta. No apito final, a festa foi rubro-negra.

DEIXE UMA RESPOSTA