Flamengo bate Pinheiros em duelo emocionante e assume a vice-liderança do NBB

Autor dos pontos que confirmaram a vitória, Olivinha completou 200 jogos com a camisa rubro-negra na competição nacional

0
254
Foto: Maicon Vasconcelos/iFlamengoNews.

O Flamengo é o novo vice-líder do Novo Basquete (NBB). Em confronto direto disputado na noite deste domingo (07), na Arena Carioca 1, o time rubro-negro derrotou o Pinheiros por 72 a 68, mesmo com um apagão no terceiro quarto. A partida foi a 200ª do ala-pivô Olivinha defendendo o Fla na competição nacional. Foi ele o responsável por definir o resultado nos últimos segundos. Mas, os destaques individuais foram JP Batista e Marquinhos, com 17 e 16 pontos, respectivamente. Marcelinho Machado não atuou por conta de uma crise de hérnia de disco cervical e passará por reavaliação ao longo da semana. Pelo Pinheiros, Holloway fez 18 e terminou como cestinha.

O próximo adversário do maior campeão do NBB será o Mogi das Cruzes, na terça-feira (09), em duelo marcado para as 21h, no mesmo ginásio.

O jogo:

Uma cesta simples de Holloway, para o Pinheiros, abriu a contagem no clássico nacional. Porém, com JP Batista e Marquinhos inspirados, o Flamengo virou e chegou a abrir nove pontos, vantagem que foi levemente reduzida após um pedido de tempo do técnico adversário. A dupla somou 20 pontos apenas no primeiro quarto, vencido por 22 a 14 pelo time rubro-negro.

No início do quarto seguinte, Pilar deixou o banco e logo anotou dois pontos. Teve início, então, um festival de erro dos dois lados. O Pinheiros conseguiu descontar com Bennett, cobrando lances livres, mas Marquinhos respondeu com uma cravada. Ware fez três para a equipe paulista, que esboçou uma reação após mais dois de Ansaloni, mas José Neto parou o jogo. A diferença chegou a cair para quatro pontos em duas oportunidades, só que o Flamengo acordou pouco antes do intervalo. Os reservas João Vitor, Cubillan e Humberto fizeram cestas importantes e recolocaram a vantagem em dois dígitos: 42 a 30.

Depois de Lupa desperdiçar dois lances livres na volta do vestiário, o pinheirense Ruivo anotou três pontos. Cubillan devolveu. O jogo ficou corrido e a equipe visitante teve aproveitamento melhor, com Holloway chamando a responsabilidade. De repente, o prejuízo de 12 pontos sumiu. A virada aconteceu com Bennett. Para piorar a situação rubro-negra, o técnico José Neto, que não teve êxito nas substituições promovidas, levou falta técnica e o Flamengo ficou quatro pontos atrás. Podia ter ficado seis, mas Ansaloni não aproveitou os arremessos por falta sofrida. Do outro lado, MJ Rhett também errou um, mas o Fla voltou a pontuar depois de cinco minutos e terminou o terceiro quarto perdendo por 53 a 50.

Marquinhos abriu o último período anotando dois pontos. Holloway fez apenas um e o próprio Marquinhos quis virar. Foi parado com falta na hora do arremesso de longa distância, mas converteu os três lances livres. A Arena Carioca 1 explodiu em seguida, quando Ronald Ramon recuperou a bola e Pilar fez três pontos, abrindo quatro de vantagem para o Flamengo. Holloway descontou, mas Pilar teve outro ataque de três e a diferença chegou a cinco. Ruivo, Holloway e Bennett pontuaram pelo Pinheiros, mas foi a vez de JP Batista dar as caras novamente, com dois ataques seguidos terminando em cesta. Restando pouco menos de dois minutos, a distância entre os times era de três pontos. Lupa reduziu para um, mas Olivinha recolocou em três a 57 segundos do fim.

Ainda tinha tempo para emoção. Bennett foi para a cesta e fez dois pontos. Pouco participativo até então, Ronald Ramon chutou para três com 19 segundos no relógio e levantou a torcida. Daí em diante, sobrou estratégia. O Pinheiros conseguiu diminuir outra vez e, para testar os cardíacos, Cubillan errou os lances livres que dariam a vitória ao Fla. Por sorte, o time paulista não soube aproveitar o ataque seguinte e coube a Olivinha fazer a cesta que definiu o placar: 72 a 68.

DEIXE UMA RESPOSTA