Flamengo leva virada do Independiente em Avellaneda e fica em desvantagem na final da Sul-Americana

Réver abriu o placar aos oito minutos, mas Gigliotti e Meza deram a vantagem ao time argentino, que jogará pelo empate na próxima quarta-feira (13), no Maracanã

0
103
Foto: Gilvan de Souza/Flamengo.

O primeiro jogo da final da Copa Sul-Americana começou com o Flamengo em cima e conquistando uma importante vantagem com menos de 10 minutos, graças à impulsão de Réver. O gol deu a esperança de um resultado positivo no estádio Libertadores de América, em Avellaneda, mas o Independiente buscou a virada com Gigliotti e Meza, um em cada tempo. O segundo encontro entre os clubes está marcado para a próxima quarta (13), às 21h45, no Maracanã. Para ser campeão, o Fla precisa vencer por dois gols de diferença. Caso vença por um, independente do placar, haverá prorrogação.

Primeiro tempo:

Apesar do Independiente ter chegado primeiro ao ataque, com um cruzamento de Tagliafico cortado por Juan, o Flamengo foi melhor no começo, trocando passes no campo ofensivo. Foi premiado pela postura aos oito minutos, com Rever inaugurando o placar. Lucas Paquetá sofreu falta no lado esquerdo. Trauco cobrou bem e o zagueiro subiu muito alto para fazer 1 a 0, de cabeça, tirando do goleiro Campaña. O Independiente tentou responder rápido. Em uma das investidas, aos 14, Meza passou por Trauco e jogou a bola na área, mas Gigliotti furou na frente de César. Miño ainda chutou na sequência, mas a finalização foi bloqueada por Pará.

O duelo estava aberto e o Flamengo não se intimidava. Aos 20, Diego levantou a bola na área e Juan se esticou todo para tentar alcançar. Não conseguiu, mas acabou enganando o goleiro, que só olhou a bola sair rente à trave. Empurrado por sua torcida, o Independiente iniciou, a partir daí, uma pressão. Aos 21, Willian Arão afastou de cabeça um cruzamento de Miño. Aos 26, César fez grande defesa no canto esquerdo rasteiro, em falta cobrada com força por Gastón Silva. O gol de empate saiu dos minutos depois. Éverton Ribeiro errou na saída de bola e ofereceu o primeiro contra-ataque da partida. Gigliotti recebeu na área e venceu César na finalização: 1 a 1.

Apesar do balde de água fria, o Flamengo seguiu com atuação segura no geral. Aos 31, Campaña se atrapalhou na saída de bola, mas Éverton Ribeiro não soube aproveitar; chutou fraco. No lance seguinte, Diego foi travado dentro da área. Felipe Vizeu também tentou, aos 38, mas chutou sem força e direção. Antes do intervalo, mais uma chance para cada lado. Aos 45, César segurou uma bola rasteira perigosa. Felipe Vizeu respondeu em boa arrancada pela direita. Até invadiu a área, mas demorou para chutar e foi desarmado.

Segundo tempo:

Se o Flamengo marcou cedo no primeiro tempo, o Independiente foi quem teve um gol rápido no segundo. Aos três minutos, Gastón Silva já havia perdido oportunidade, com chute direto para fora. Quem não desperdiçou foi Meza, que apareceu livre de marcação e acertou um chute de primeira, da entrada da área, aos sete, após cruzamento de Barco, concretizando a virada argentina.

Acuado nos minutos seguintes, o Flamengo demorou para se reencontrar. Esboçou uma reação a partir dos 20. Primeiro, Felipe Vizeu foi travado da área. Depois, Everton, que havia entrado há poucos instantes, recebeu bom passe de Everton Ribeiro, mas dominou para finalizar e também teve a frente fechada pelo marcador. No primeiro lance de Vinicius Junior em campo, substituindo Diego, ele armou bom ataque. Éverton Ribeiro recebeu e tabelou com Vizeu e serviu Pará, que podia ter dado no gol, mas preferiu o cruzamento e parou na zaga do Independiente. Aos 30 minutos, Campaña defendeu chute cruzado de Vinicius Junior.

Mais inteiro fisicamente, o Flamengo dominou o restante do confronto, enquanto o Independiente só defendia. Everton conseguiu uma arrancada aos 40, mas foi derrubado por Amorebieta na entrada da área. Houve pedido de cartão vermelho por parte dos jogadores rubro-negros, mas o árbitro só deu amarelo. Sem os principais cobradores em campo, Cuéllar pediu a bola e bateu por cima da barreira, mas faltou potência e o Campaña segurou sem maiores problemas.

FICHA TÉCNICA — INDEPENDIENTE 2 X 1 FLAMENGO:
Final da Copa Sul-Americana – Jogo de ida
Data: 06 de dezembro de 2017 (quarta-feira)
Horário: 21h45 (de Brasília)
Estádio: Libertadores da América, em Buenos Aires (ARG)
Arbitragem: Mario Diaz de Vivar (PAR); Milciades Saldivar (PAR) e Dario Gaona (PAR).

Escalações:
INDEPENDIENTE — Campaña; Bustos, Alan Franco (Amorebieta), Gastón Silva e Tagliafico; Diego Rodríguez, Meza (Domingo) e Sánchez Miño; Martín Benítez (Juan Martínez), Gigliotti e Barco. Técnico: Ariel Holan.
FLAMENGO — César; Pará, Rever, Juan e Trauco; Cuéllar, Willian Arão e Diego (Vinicius Junior); Everton Ribeiro, Lucas Paquetá e Felipe Vizeu. Técnico: Reinaldo Rueda.

Gols:
INDEPENDIENTE — Gigliotti, aos 28 minutos do primeiro tempo; Meza, aos sete minutos do segundo tempo.
FLAMENGO — Réver, aos oito minutos do primeiro tempo.

Cartões amarelos:
INDEPENDIENTE — Tagliafico e Amorebieta.
FLAMENGO — Diego.

DEIXE UMA RESPOSTA