Flamengo passa por cima do Botafogo e fecha primeiro turno liderando o NBB

Antes do clássico, pivô Anderson Varejão foi apresentado à torcida; Wesley Mogi não estreou

0
338
Foto: Pedro Ainbinder/iFlamengoNews.

Na noite em que o pivô Anderson Varejão foi apresentado à torcida, ainda sem atuar, o Flamengo não tomou conhecimento do Botafogo e o venceu por 107 a 54. A partida aconteceu nesta sexta-feira (19), na Arena Carioca 1, e teve Marquinhos como cestinha, com 25 pontos. Outro reforço anunciado, o ala-armador Wesley Mogi foi relacionado, mas não entrou em quadra. Vindo de sete vitórias seguidas e com 12 ao todo, o Fla fechou o primeiro turno na liderança isolada. O próximo adversário, abrindo o returno, será o Vasco, em partida marcada para o dia 27, às 14h, no mesmo ginásio.

O jogo:

Empolgada com a aparição de Anderson Varejão em quadra antes de a bola subir, a torcida rubro-negra teve muitos motivos para comemorar durante o primeiro quarto. Logo no primeiro minuto de clássico, Marquinhos e Cubillán anotaram três pontos, cada. Inspirada e com as mãos calibradas nos arremessos de longa distância, a dupla somou mais 12 pontos e totalizou 18 na parcial, vencida com tranquilidade pelo Flamengo, por 27 a 10. JP Batista também teve atuação destacada nos 10 minutos iniciais.

No começo do segundo quarto, o Botafogo esboçou uma reação, mas Ronald Ramon e Arthur Pecos anularam-na com três bolas de três pontos seguidas, sendo duas do dominicano e uma do brasileiro. Os chutes de três continuaram caindo com Marquinhos, que anotou mais dois e manteve os 100% de aproveitamento nas tentativas. Sobrando em quadra, o Flamengo levou 36 pontos de vantagem para o intervalo, com 61 a 25.

Foto: Pedro Ainbinder/iFlamengoNews.

O único período que teve certo equilíbrio, de fato, foi o terceiro. Em seu melhor momento, o Botafogo conseguiu descontar a diferença para 31. Porém, mesmo tirando o pé do acelerador no retorno do vestiário e com o técnico José Neto dando rodagem ao grupo, o Flamengo voltou a sobrar e fez 86 a 38.

Com placar elástico, em nenhum momento o líder do NBB foi ameaçado pelo rival no último quarto. Ronald Ramon, Arthur Pecos e Cubillán meteram mais uma bola de três, cada, e a vantagem não parou de crescer. JP Batista foi o autor do 100º ponto rubro-negro, cobrando lance livre. Quem pensava que a intensidade ia cair, se enganou. Restando menos de dois minutos, Olivinha e Marquinhos ainda somaram os últimos sete pontos e o clássico terminou com quase o dobro na diferença: 107 a 54.

DEIXE UMA RESPOSTA