Flamengo supera início ruim, bate Mogi das Cruzes e vira líder do NBB

Vitória no confronto direto deixou o Fla com aproveitamento superior ao do time paulista

0
221
Foto: Rafael Lisboa/iFlamengoNews.

O fator mando de quadra tem feito bem ao Flamengo na décima edição do Novo Basquete Brasil (NBB). Mesmo com um início muito ruim, com 13 pontos de prejuízo em menos de quatro minutos, o time rubro-negro contou com o apoio da torcida para reverter a situação, bater o Mogi das Cruzes e assumir a liderança por aproveitamento, mantendo a invencibilidade como mandante. A terceira vitória consecutiva aconteceu na noite desta terça-feira (09), na Arena Carioca 1, que mais uma vez recebeu bom público, com 1.633 torcedores presentes.

JP Batista, Ronald Ramon e Marquinhos foram os cestinhas da partida, com 22, 21 e 20 pontos, respectivamente. Pelo agora vice-líder Mogi, Shamell fez 18 e foi o destaque, seguido por Kimmy, com 15, Larry, 13, e Caio Torres, 12. O próximo compromisso do Fla está marcado para as 20h da próxima quinta (11), contra a Liga Sorocabana, no mesmo ginásio.

O jogo:

Com nove pontos de Shamell e dois de Caio Torres e Jimmy, cada, o Mogi das Cruzes teve um início perfeito, abrindo 13 a 0. Com a marcação fraca e cometendo muitos erros no ataque, o Flamengo só acordou depois do tempo pedido pelo técnico José Neto. O grande nome da reação foi Ronald Ramon, responsável por 10 pontos em seis minutos e com 100% de aproveitamento nos arremessos. Mesmo assim, o Mogi venceu o primeiro quarto por 25 a 17.

No começo do quarto seguinte, os problemas defensivos mudaram de lado. Pilar e JP Batista somaram oito pontos em pouco mais de três minutos e o Flamengo empatou o jogo em 25 a 25. Assumiu a liderança do placar pouco depois, com uma bola de três de Arthur Pecos para levantar a torcida. Os erros de marcação voltaram a acontecer e o Mogi das Cruzes teve sete pontos seguidos, virando para 34 a 30, mas o Fla soube reencontrar o equilíbrio. Ronald Ramon converteu outro chute de três e o novato João Vitor recolocou o time na frente com uma enterrada. O vira-vira seguiu até o último ataque rubro-negro no primeiro tempo, com JP Batista fazendo 37 a 36.

O segundo tempo começou com três pontos de Larry Taylor para o Mogi, mas Ronald Ramon, com as mãos quentes, devolveu. Marquinhos fez dois na sequência e a vantagem rubro-negra foi a três. No melhor momento rubro-negro durante o equilibrado terceiro quarto, foi aumentada para sete pontos, com JP Batista completando jogada de cesta simples e lance livre de bonificação. Já na última cesta antes da pausa, chegou a nove, com direito a bela assistência de Arthur Pecos para Marquinhos pontuar.

Foto: Rafael Lisboa/iFlamengoNews.

Crescendo no momento decisivo, Marquinhos abriu a contagem do último quarto com uma bola de três. Os quatro pontos seguintes do Flamengo também foram dele, enquanto o Mogi lutava para seguir vivo no duelo. Em vão, pois diferença não parava de crescer. JP Batista colocou em 14, a maior de todo o jogo. Larry Taylor e Shamell mostraram-se persistentes, mas Ronald Ramon cortaram qualquer chance de êxito na reação mogicruzense: 77 a 71.

FICHA TÉCNICA – PONTUAÇÃO:
FLAMENGO — Cubillan (0), Ronald Ramon (21), Marquinhos (20), Olivinha (0) e JP Batista (22) | MJ Rhett (0), Marcelinho Machado (0), Pilar (6), Arthur Pecos (6), Humberto (0) e João Vitor (2).
MOGI DAS CRUZES — Larry (13), Jimmy (15), Shamell (18), Tyrone (6) e Caio Torres (12) | Carioca (0), Vithinho (2), Fabricio (2), Filipin (0) e Wesley (3).

DEIXE UMA RESPOSTA