Flamengo tira invencibilidade do Vitória na Bahia e chega à 11ª vitória no NBB

MJ Rhett teve grande atuação e, mesmo fora no último quarto, foi o cestinha com 16 pontos

0
327
Foto: Maurícia da Matta/EC Vitória.

Imbatível até então no ginásio poliesportivo de Cajazeiras na décima edição do Novo Basquete Brasil (NBB) o Vitória sofreu sua primeira derrota como mandante na noite desta terça-feira (16), por 76 a 68, para o líder Flamengo. O triunfo foi o 11º em 13 jogos do Rubro-Negro carioca, com 84,6% de aproveitamento. O ponto forte do Fla na partida foi a força coletiva, com MJ Rhett, Olivinha, JP Batista e Marquinhos somando 59 pontos. Na próxima sexta (19), ás 20h, o compromisso será o clássico contra o Botafogo, às 20h, na Arena Carioca 1.

O jogo:

O dominicano Ronald Ramon abriu a contagem nos segundos finais do primeiro minuto. Okorie virou com uma cesta de três na sequência, dando início a uma série de troca de lideranças de placar. O Vitória chegou a abrir seis pontos de diferença, mas o Flamengo buscou a reação a partir de uma bola de três de Marquinhos, virou com dois de JP Batista e fechou o quarto primeiro quarto vencendo por 24 a 17.

A diferença de sete pontos foi transformada em oito no início do segundo período, mas o Vitória conseguiu cortá-la. Quando ficou em apenas um, o técnico do Fla, José Neto, parou o jogo. O time reagiu e abriu quatro após um arremesso de três de MJ Rhett, mas a equipe baiana virou com três chutes seguidos de longa distância, de Okorie, duas vezes, e Mariano. Rhett descontou para 42 a 40 na última cesta do primeiro tempo.

Também foram do atleta estadunidense os dois pontos que abriram o terceiro quarto, deixando tudo igual. Mas, Kurtz deu novamente a vantagem de dois ao Vitória. Inspirado, MJ Rhett virou arremessando de três, mas Dawkins fez dois e deixou o time anfitrião na frente. O equilíbrio seguiu, só que o Flamengo teve um momento mais intenso e desgrudou um pouco. Não por muito tempo, pois o Vitória reduziu o prejuízo de cinco para três pontos: 60 a 57.

O fator decisivo do confronto de rubro-negros foi o último quarto, quando MJ Rhett já havia deixado a quadra com 16 pontos e 100% de aproveitamento nas três tentativas de três pontos. Sem o cestinha em quadra, Cubillán e JP Batista deixaram o Flamengo numa situação confortável ao anotarem, juntos, cinco pontos, colocando a diferença em oito, crescida para 11 com a intensidade de Olivinha. Quando o Vitória acordou para reagir, não restava muito tempo. Ameaçado ao ficar apenas cinco pontos na frente, o Fla teve tranquilidade suficiente para voltar a abrir 10. Murilo ainda fez dois pontos no último minuto e parou por aí: 76 a 68.

DEIXE UMA RESPOSTA