Júlio César se despede do futebol sem levar gols do América/MG, e Henrique Dourado dá primeira vitória ao Fla no Brasileirão

Ceifador fez os dois gols do jogo, um deles cobrando pênalti; no adeus do goleiro ídolo, Maracanã recebeu mais de 52 mil torcedores; Fla dorme líder

0
219
Foto: Gilvan de Souza/Flamengo.

O goleiro Júlio César se despediu do futebol na noite deste sábado (21), diante mais de 52 mil torcedores rubro-negros, no Maracanã. Homenageado antes do jogo contra o América Mineiro e presente em campo durante os 90 minutos, o goleiro viveu várias emoções pessoais. Vibrou em cada participação, direta ou indireta; fez boas defesas; sentiu o pulso ao cair de mau jeito; teve cãibras no fim; quase foi traído por um desvio de Willian Arão; e comemorou os dois gols de Henrique Dourado, que garantiram ao Fla a primeira vitória no Campeonato Brasileiro, por 2 a 0, e colocaram o atacante no topo da artilharia.

Com quatro pontos, o Flamengo assumiu provisoriamente a liderança. Naturalmente, perderá algumas posições neste domingo (22), quando vão acontecer os oito jogos restantes da segunda rodada. Na próxima quarta (25), o Fla fará jogo decisivo contra o Santa Fe (COL), fora de casa, pela Copa Libertadores da América. O confronto está marcado para as 21h45, no estádio El Campín, em Bogotá. Já o próximo compromisso pelo Brasileirão será contra o Ceará, no outro domingo (29), às 16h, no Castelão.

Primeiro tempo:

Durante os 15 minutos iniciais da partida, o Flamengo teve 85% de posse de bola, mesmo desfalcado dos dois jogadores tidos como os responsáveis pela criação: Diego, lesioando, e Éverton Ribeiro, suspenso. Todo no ataque e contando com o apoio, o time criou algumas chances, mas apenas duas claras. No segundo minuto, Rodinei cobrou escanteio e Lucas Paquetá cabeceou rente à trave. Já aos 12, Cuéllar arriscou de muito longe e a bola passou por cima, mas perto do gol.

Marcando forte no começo, o América/MG começou a sair para o jogo aos poucos. Se não tinha motivos para comemorar no ataque, a torcida rubro-negra festejou cada defesa segura de Júlio César, que também demonstrava muita vibração. Na principal intervenção, o goleiro espalmou um chute forte de Carlinhos, depois de ter afastado de soco uma bola aérea.

A pressão mineira durou por alguns minutos, mas o Flamengo respondeu com duas bolas na rede. Chamando o jogo para si, Vinicius Junior parou várias vezes na marcação. Porém, quando teve liberdade, na ponta esquerda, descolou um cruzamento na medida para Henrique Dourado, livre, escorar para o gol. Apenas cinco minutos depois, o próprio Henrique Dourado foi lançado por Lucas Paquetá, em novo lance iniciado por Vinicius. Ao driblar o goleiro, levou um toque e desabou. O árbitro chegou a apontar tiro de meta, mas voltou atrás e, corretamente, marcou o pênalti. Com a tranquilidade de sempre, o Ceifador deslocou Jori e fez 2 a 0.

Com dois gols de vantagem, o Fla relaxou, mas manteve a presença no ataque. A única chegada perigosa do América/MG aconteceu aos 43, num chute despretensioso de Aylon, do meio da rua. No meio do caminho, a bola desviou em Renê e encobriu Júlio César, mas explodiu no travessão e não entrou. Nos acréscimos, Rodinei puxou contra-ataque rápido e arriscou da entrada da área, mas mandou por cima.

Segundo tempo:

O América/MG voltou do vestiário disposto a descontar e, quem sabe, arrancar o empate. Mas, encontrou Júlio César pelo caminho. Aos oito minutos, o ídolo rubro-negro defendeu uma cabeçada à queima-roupa de Rafael Moura. O Flamengo teve um ataque rápido, bem armado, mas Geuvânio se embolou com a bola e errou o passe na entrada da área. Em nova chegada do time visitante, no minuto seguinte, Serginho recebeu cruzamento na área e cabeceou por cima. Também foi alta a cabeçada de Réver, aos 12, na resposta rubro-negra.

Quando não deu para Júlio César chegar, a sorte esteve novamente ao seu lado. Aos 14 minutos, Juninho recebeu com liberdade, na marca do pênalti, e chutou tirando tinta da trave. O goleiro rubro-negro estava batido no lance. Vinicius Junior respondeu de imediato, mas o chute foi fraco e Jori fez defesa tranquila. O jogo seguia lá e cá. Aos 21 minutos, Aylon passou como quis pela defesa do Flamengo e chutou por cima da meta. Já Lucas Paquetá, em falta no bico da área, exigiu de Jori que espalmasse para escanteio.

Na reta final da partida, houve uma queda no rendimento das duas equipes. Mas, ainda deu para Júlio César fazer suas últimas defesas como profissional, já deixando saudade na torcida. Aos 40 minutos, ele viu o chute de Serginho quicar na sua frente, mas espalmou para o lado. A defesa colocou para fora. No escanteio, cobrado por Marquinhos, Juninho cabeceou para o chão e Júlio salvou novamente, mantendo seu gol intacto.

FICHA TÉCNICA — FLAMENGO 2 X 0 AMÉRICA MINEIRO:
2ª rodada do Campeonato Brasileiro
Data: 21 de abril de 2018 (sábado)
Horário: 19h (de Brasília)
Estádio: Maracanã, no Rio de Janeiro/RJ
Arbitragem: Leandro Bizzio Marinho; Rogério Pablos Zanardo e Daniel Luis Marques; Bruno Salgado Rizo.

Escalações:
FLAMENGO — Júlio César; Rodinei, Réver, Léo Duarte e Renê; Cuéllar, Willian Arão e Lucas Paquetá; Geuvânio (Marlos Moreno), Vinicius Junior (Jonas) e Henrique Dourado. Técnico: Maurício Barbieri.
AMÉRICA/MG — Jori; Norberto, Messias, Rafael Lima e Carlinhos; Juninho, Christian (Leandro Donizete) e Serginho; Aylon (Capixaba), Luan (Marquinhos) e Rafael Moura. Técnico: Enderson Moreira.

Gols:
FLAMENGO — Henrique Dourado, aos 27 e 34 minutos do primeiro tempo;

Cartões amarelos:
FLAMENGO — Geuvânio.
AMÉRICA/MG — Rafael Lima.

DEIXE UMA RESPOSTA