Se o pouco bastasse, não seria Flamengo

Não bastava ao Flamengo se classificar. Se bastasse, não seria Flamengo. O Figueirense tinha que sair novamente na frente. Só assim faria sentido. A missão era difícil: tirar três gols de diferença, quebrando um tabu histórico de nunca ter vencido por uma vantagem de dois na Sul-Americana. Mas, se parecia muito, esqueceram de avisar aos rubro-negros.

Venhamos e convenhamos que a classificação do Flamengo começou a acontecer ainda no primeiro jogo, no gol de Marcelo Cirino. Bastou uma faísca de esperança para a vaga nas oitavas da Sul-Americana ser projetada. Ao contrário do que mostrava a realidade, para a torcida rubro-negra, foi o Figueirense quem entrou em campo no jogo de volta tendo que buscar a vaga. E passou perto quando fez 1 a 0. Mas não demorou para a confiança utópica dos flamengos ser transformada em realidade.

Coube a Éverton fazer o primeiro, de cobertura, quando o adversário já somava 5 a 2 no placar agregado. Jorge marcou o segundo, em um chute de raríssima felicidade. Rafael Silva, que podia sair como herói, virou vilão. Pagou o preço por duvidar do Flamengo, que honrou suas tradições de atacar, sempre. Tanto é que até o goleiro Muralha foi para perto do meio do campo. Dos pés de Diego saiu o terceiro gol. Não valeu. O herói tinha que ser inesperado. Em jogada espírita, Fernandinho, que havia acabado de entrar no jogo, marcou seu primeiro gol com a camisa rubro-negra. Este, sim, o da classificação. E o sorriso no rosto dos torcedores soou como o de quem jamais havia duvidado.“Eu já sabia!”

Quando desacreditado pelos demais, o Flamengo é mais Flamengo. Logo a aflição do terceiro gol virou oba-oba, com alguns gritos de “olé” de quem transformou o Kléber Andrade quase em uma filial do Maracanã em Cariacica. As provocações foram controladas por Zé Ricardo, um técnico que vem mostrando peito para ignorar o óbvio e fazer diferente. Na Gávea, tudo sempre foi diferente. Se não fosse, não seria Flamengo. Estão deixando chegar…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *