Seguidor do iFlamengoNews ganha promoção da “Bíblia do Flamengo” com o texto “O Flamengo é uma religião”

0
207
12295402_1686686291576479_9024822054652057009_n
Foto: iFlamengoNews.

Nesta semana, o @iFlamengoNews realizou uma promoção para presentear um seguidor das redes sociais com uma “Bíblia do Flamengo“, o livro oficial dos 120 anos, de Luís Miguel Pereira, que conta com prefácio de Zico. Para concorrer, os torcedores deveriam enviar um texto, ou uma frase, dizendo o porquê do Flamengo ser tratado como uma “religião” e ter sua própria “bíblia”. O vencedor da promoção foi o rubro-negro Daniel Roman, do Rio de Janeiro, com o texto “O Flamengo é uma religião”.

A edição atualizada da “Bíblia do Flamengo já está disponível nas principais livrarias do país. O livro, que custa R$ 39,90, mostra, com um toque de sensibilidade, o orgulho dos rubro-negros que têm o Flamengo como uma verdadeira religião, relatando episódios curiosos, frases célebres, times históricos, jogos marcantes, estatísticas, fatos relevantes, curiosidades inéditas, técnicos históricos, superstições, ídolos, presidentes ilustres e até letras de canções.

O Flamengo é uma religião – (Daniel Roman)

O Flamengo tem fiéis ao redor do mundo que, mesmo nas condições mais adversas e desfavoráveis, não abandonam seu credo, e o acompanham, seja pela TV, pela internet ou até por um radinho de pilha. Estão presentes nas maiores glórias e nas piores crises, seja ganhando títulos, seja fugindo do rebaixamento, e acredita-se, inclusive, que apenas a sua inesgotável fé e presença imponente é capaz de virar os jogos mais difíceis e amedrontar os adversários mais fortes.

O Flamengo tem seus santos e heróis, como Júnior, Leandro, Rondinelli, Petkovic, Dida, Doval, Domingos da Guia, entre muitos outros, que engrandeceram nossa história com feitos triunfais sobre os maiores rivais. E no Zico, um messias, um homem que foi responsável por difundir o flamenguismo pelo mundo, que abriu caminhos antes impensados, que nos levou às maiores conquistas e glórias possíveis, que trouxe felicidade aos seus fiéis e demonstrou em campo seu tamanho, desde o Rio de Janeiro até o Japão.

O Flamengo tem um Manto Sagrado, veste padrão dos fiéis, que eleva o espírito dos fortes, pesa toneladas nos ombros dos fracos, gera um ímpeto imparável em seus usuários e pânico mortificante em seus oponentes. Há quem diga que chegará o dia em que “o Flamengo não precisará de jogadores, nem de técnicos, nem de nada. Bastará a camisa, aberta no arco. E diante do furor impotente do adversário, a camisa rubro-negra será uma bastilha inexpugnável.”*

O Flamengo tem um espírito santo, que gera os mais diversos sentimentos, desde comoção, amor e alegria nos seus, até inveja e ódio nos infiéis, que os fazem proferir inverdades e absurdos, de modo a tentar diminuí-lo ou a se aproximar de tamanha glória, incompreensível aos mortais que não seguem esse credo.

Se tudo isso não for suficiente, o Flamengo ainda possui a simpatia dos deuses, uma graça que apenas os maiores gigantes possuem, de tornar o improvável quase que numa certeza, de fazer as situações mais intrincadas ficarem simples, apenas pelo fato de ser Flamengo.

E tal qual toda religião, o Flamengo possui um livro sagrado que reporta todos os acontecimentos de sua criação, conta suas histórias e demonstra o porquê se de ser rubro-negro. É esse o papel da Bíblia do Flamengo. Pode soar arrogante, mas o Flamengo é a única coisa capaz de tornar até o mais cético dos ateus num espirituoso fervoroso. Se tudo isso não faz do Flamengo uma religião, deve-se julgar a validade de todas as outras…

* Frase do tricolor Nelson Rodrigues, um dos maiores cronistas esportivos da história.

DEIXE UMA RESPOSTA